• Agência X10

Treinamento Funcional gera Hipertrofia?




Para iniciarmos o assunto é interessante sabermos o que é treinamento funcional. Segundo TEIXEIRA (2013) define que o treinamento funcional é flexível, ilimitado, integrado e multiplanar. Nesta modalidade o corpo é tratado por inteiro, trabalhando movimentos amplos e mais complexos, que envolve equilíbrio, agilidade, coordenação motora, resistência, força e potência. O fortalecimento do CORE (região lombo-pélvica-quadril) é o carro chefe, pois é a partir dessa região que o corpo gera estabilidade e produz força.


O processo de hipertrofia segundo BOMPA (2000) está associado à síntese de diversos mecanismos contráteis, relacionado diretamente a componentes celulares. Ainda nesse quesito, BOSCO (2000) afirma que o dano muscular é um fator muito importante para o processo de hipertrofia. O músculo tem que receber um estímulo ao qual não está adaptado, o que acaba por gerar micro lesões nas células musculares e após esse processo ocorre a cicatrização que aumenta a síntese de proteína contráteis a níveis maiores que anteriormente, dando a ele (músculo) um volume maior.


A hipertrofia no treinamento funcional ocorrerá com eficácia se o treino for direcionado com maior ênfase nos exercícios de força e potência, usando métodos como a calistenia, levantamento olímpico, direcionado com sobrecarga elevada e baixo números de repetições.


Não podemos nos esquecer do treinamento de estabilidade do core e a flexibilidade, pois é a partir deles que conseguiremos executar os movimentos corretos promovendo uma boa saúde e longevidade nos esportes.





Fonte: Clínica Vitalux