• Agência X10

FAZER TREINO FUNCIONAL NA GRAVIDEZ É PERIGOSO?



Manter a regularidade da prática de exercícios físicos é fundamental para a garantir benefícios para a mãe e seu bebê. Isso porque gerar um filho exige bastante do corpo da mulher. Desta forma, quanto melhor preparado estiver o organismo da mulher, melhor é.


Existem várias modalidades de atividades físicas que uma futura mamãe pode praticar, como por exemplo, o treino funcional.


Por se tratar de uma modalidade de exercício que exige da praticante muita intensidade, muitas mulheres ficam na dúvida se podem realizar esses exercícios sem que seja prejudicial para a sua saúde e a do bebê.

Treino Funcional na gravidez


O treino funcional na gravidez não representa nenhum perigo para a mãe e o bebê. Todavia, antes de dar início a prática, é essencial buscar um educador físico, pois somente ele poderá dizer quais movimentos poderão ser realizados, de acordo com a sua condição. Além do mais, o corpo da mulher passa por uma série de transformações durante a gestação, e isso deve ser levado em conta.


É válido ressaltar que embora sejam permitidos durante a gravidez, os exercícios físicos em geral devem respeitar o peso e o tamanho da barriga, para que não gere desconforto durante a sua realização.


Treino Funcional adaptado para gestantes


O treinamento funcional nada mais é do que uma série de exercícios que se baseiam nos movimentos naturais do corpo humano, como pular, agachar, correr, empurrar e girar. Estes movimentos são realizados com o máximo de intensidade, para que assim o metabolismo se acelere e facilite na queima de gordura.


No caso da gravidez, não é possível efetuar estes exercícios com a mesma intensidade que a modalidade requer. É por esta razão que é fundamental procurar um profissional em educação física para auxiliar na realização dos movimentos.


É muito comum as pessoas praticarem o treino funcional em suas casas por conta da comodidade, mas as futuras mamães devem evitar isso, pois elas podem vir a cometer algum erro na execução das atividades e isso é prejudicial não só a si, mas ao bebê também.


Fonte: Action360